ESTRUTURA ORGANIZACIONAL – Clique e confira já!

A estrutura organizacional é parte fundamental para o sucesso de uma empresa. Ela é pautada pela divisão do trabalho. É a partir dela que o gestor poderá definir como se desenvolverá tarefas e operações.

Antes de seguir para como uma organização pode se estruturar, vale conceituar divisão do trabalho, que se trata de:

Forma com que pode se dividir ações complexas dentro de uma empresa, em atividades menores.

Sendo assim, a estrutura organizacional é dividida a partir de camadas hierárquicas ou níveis de especialização, pontos que são presentes em qualquer instituição. Esses níveis são apresentados como:

– Nível institucional/ organizacional/ estratégico

– Nível intermediário/ do meio de campo/ gerencial/ tático/ departamental

– Nível operacional/ individual

Nível institucional

É de onde partem as diretrizes macros. Pensando no formato de uma pirâmide, esse nível está no topo. Enxergar a empresa de forma ampla, não apenas necessidades do setor.

Esse nível irá se preocupar desde seus funcionários, passando por relações com fornecedores, chegando no cliente final.

Decisões estratégicas na organização, que são tomadas pelos sócios ou diretores.

Nível intermediário

Recebem as decisões estratégicas do topo, e desenvolvem de acordo com a responsabilidade de cada setor.

Aqui a visão e departamental, são os gerentes que definem como serão trabalhadas algumas situações de seus setores, sempre guiadas pelo planejamento estratégico.

Nível operacional

É o corpo operacional da instituição. Responsável por colocar em prática todas as diretrizes acima dele.

O individuo realizar a tarefa de acordo com seu planejamento próprio, sua obrigação é cumprir os prazos e metas propostos pelas camadas superiores.

A partir da observação desses níveis, podemos entender que a estrutura organizacional é a divisão de atividades de uma empresa/organização, que seguem uma linha coordenada e que se integram.

Essas divisões na estrutura são nomeadas de unidade organizacional.

E para o melhor planejamento e análise, a estrutura organizacional é dividida em componentes, que dão origem a sistemas.

Esses sistemas nada mais são que métodos para esmiuçar as distribuições das atividades dentro dos níveis da cadeia organizacional. Vejamos quais são eles:

Sistema de reponsabilidade – efeito da distribuição as atividades, que se materializa em departamentos, assessorias e especializações;

Sistema de autoridade – existe para atender a distribuição do poder. Constitui-se pelos níveis hierárquicos, centralização e descentralização;

Sistema de comunicação – existe como forma da troca de informações entre departamentos, por exemplo;

Sistema de decisão – é composto por fatores que decidem como os processos podem ser realizados, dentro de uma organização.

Estrutura Organizacional
Estrutura Organizacional

 

 

 

 

 

E o que pode determinar a estrutura de uma organização. Veremos a seguir.

Como uma estrutura organizacional pode ser influenciada?

Existem fatores primordiais que ditam a plena aceitação de uma estrutura organizacional. Podem tem formatos inerentes ao individuo até o de equipamentos utilizados na execução das tarefas. São apresentados como:

– Fator humano

– Fator ambiente externo

– Fator sistema de objetivos e estratégias

– Fator tecnologia

Esses fatores coexistem e culminam nas seguintes variáveis: tarefa, estrutura, pessoa, tecnologia e ambiente. Que de forma coordenada dão origem a dois tipos de especializações nas empresas:

Vertical, aquela em que existem mais níveis hierárquicos

Horizontal, aquela em que existem mais departamentos

Os formatos de estrutura organizacional que se desenvolvem nessas especializações, dependerão de alguns conceitos bases, tais como:

Amplitude controle (ou amplitude administrativa) – marca a quantidade de funcionários que estarão sobre a tutela do administrador. Pautada numa simples proporção: quanto maior o número de empregados, maior será os níveis hierárquicos;

Diferenciação – controla a divisão do trabalho, utilizando uma escala genérica de diferenciação nas atividades. Quanto maior é o tamanho da empresa, maior será a diferenciação na divisão do trabalho;

Integração – ordena as atividades para que funcionem em conjunto.

Configurações de Mintzberg

Mintzberg é um teórico que montou argumento apontando 6 forças básicas que compõem as organizações, são elas:

1 – Cúpula estratégica – formada pelos gestores da empresa.

2 – Núcleo Operacional – os operadores dos serviços, ou que estão na linha de produção.

3 – Linha Intermediária ou Gerências – estão entre a cúpula e o operacional.

4 – T.I. (Tecnologia da Informação) – são trabalhadores que não fazem parte do operacional; estão ligados a parte do planejamento ou setores que organizam os processos dentro da empresa.

5 – Assessoria de Apoio – composto por aqueles que oferecem serviços jurídicos, relações públicas, etc.

6 – Ideologia – a uniformidade do pensamento da empresa.

Esses componentes podem ser arranjados em diferentes estruturas, e darão origem a distintas organizações.

Modelos de departamentalização

Seguindo a lógica das diferentes configurações de estrutura organizacional, é possível criar combinações entre os departamentos.

É possível classificar esses departamentos em estruturas tradicionais, modernas, pós-modernas. Cada uma com suas qualidades

Entre as estruturas tradicionais temos:

– Funcional

– Linear-funcional

– Departamentalização geográfica

– Departamentalização por processo

– Departamentalização por produto ou serviço

– Departamentalização por cliente

– Comissional ou colegiada

As estruturas modernas (avançadas ou inovativas) estão assim divididas:

– Departamentalização pela amplitude de controle

– Departamentalização por projetos

– Estrutura matricial

– Departamentalização por centro de lucros

– Departamentalização celular

Já nas estrutura pós-modernas temos:

– Processual

– Integrada

A departamentalização também pode ser classificada por sua abordagem. Nesse caso, os departamentos podem ser combinados pelos seguintes critérios:

Abordagem funcional – os departamentos são pensados de acordo com a especialização dos funcionários;

Abordagem divisional – departamento formados por divisões separadas e autossuficientes;

Abordagem matricial – combina as duas formas de abordagem, funcional e divisional;

Abordagem de equipes – departamentos com equipes multifuncionais. É um modelo para controlar grandes departamentos;

Abordagem de redes – um departamento que se liga a organização de forma eletrônica, e realiza funções importante para o funcionamento da empresa.

Como vimos, pensar a estrutura organizacional é uma tarefa que exige conhecer vários nuances. Como toda atividade de gestão de pessoas, é necessário ir além de praxe burocráticas. Porém, a partir de uma estratégia bem definida, o trabalho fluirá de forma eficiente.

Para saber mais sobre a importância da estrutura organizacional clique aqui.

Deixe um comentário