O QUE É A GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS?

O QUE É A GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS?

A gestão estratégica de pessoas é um conjunto de ações que ligam a administração do pessoal as estratégias da empresa.

No final do século XX muitos pesquisadores atentaram para o fato da gestão de pessoas está intimamente ligada a estrutura das empresas. Os teóricos perceberam que trabalhar bem os recursos humanos, é ponto que deve constar na estratégia de qualquer organização.

Por isso, é um campo que se amplia, e ganha espaço em muitas empresas.

A gestão estratégica de pessoas tem traços que lhe definem, e tornam mais claro esse conceito, podemos destacar os seguintes pontos:

– Considera em seu trabalho as ações do ambiente externo ao trabalho;

– Sabe o quanto as disputas internas e do mercado influência no desempenho dos funcionários;

– Seus objetivos são alcançados em longo prazo;

– Esse tipo de gestão considera todo o recurso humano envolvido nas atividades da empresa, desde a cúpula até o setor operacional;

– Liga o planejamento estratégico as outras diretrizes funcionais.

A gestão estratégica de pessoas visa sair do campo bem muito nas empresas hoje que é o controle. A ideia é que ela evolua para o comprometimento, ou seja, busca que o colaborador desenvolva o trabalho sem o constante “mandar fazer”.

Vamos entender um pouco mais das diferenças entre as estratégias de controle e comprometimento.

Gestão Estratégica de Pessoas
Gestão Estratégica de Pessoas

Como se apresentam os modelos de estratégias

Como vimos, os principais modelos de estratégias na gestão estratégicas de pessoas são o de controle e comprometimento. Eles se distinguem em tópicos como:

# Estrutura organizacional

– Controle – extremamente hierarquizada

– Comprometimento – baixa hierarquização

# Organização do trabalho

– Controle – especialização exacerbada, promovendo monotonia

– Comprometimento – trabalho dinâmico

# Realização do trabalho

– Controle – Individual

– Comprometimento – Equipe

# Sistema de controle

– Controle – o sistema é movido pelo trabalho

– Comprometimento – o grupo controla o trabalho de maneira imperceptível

Enquanto as relações de trabalho essas estratégias também se diferenciam:

# Política de emprego

– Controle – emprego de pouca duração

– Comprometimento – favorece a longa carreira

# Nível de formação educacional

– Controle – baixo

– Comprometimento – alto

# Empregado x Empregador

– Controle – Independência

– Comprometimento – Interdependência

# Relação com sindicatos

– Controle – preza os diferentes interesses

– Comprometimento – funciona a partir do diálogo

# Participação dos empregados nas decisões

– Controle – baixa

– Comprometimento – alta

Ainda sobre algumas diferenças na gestão estratégica de pessoas e seus modelos, existe política de recursos humanos distinta entre eles:

# Contratação

– Controle – o recrutamento é para um determinado cargo, ou setor

– Comprometimento – a contração é visando a longa permanência do funcionário na empresa, podendo galgar novos ambientes dentro do grupo

# Treinamento

– Controle – somente para atender a função atual do empregado

– Comprometimento – treina o funcionário para novas funções no grupo

# Carreira

– Controle – o funcionário fica preso a sua função ou setor

– Comprometimento – há possibilidade de seguir para novas funções

# Salarial

– Controle – diferença alta de salários, preza os níveis das funções

– Comprometimento – diferença menor entre os salários, é de acordo com o desempenho

# Incentivos

– Controle – incentivos individuais

– Comprometimento – incentivos para equipe

Como vimos existem disparidade gritantes na escolha do modelo de gestão estratégica de pessoas a ser seguindo. Evidente que os gestores e sócios da empresa definirão qual caminho desejam seguir.

É importante mencionar que cada um componente na gestão estratégica de pessoas assume um papel significativo para o desenvolvimento dela.

Gestão de pessoas e seu papel

Na gestão estratégica de pessoas o papel de cada individuo que compõe a organização é considerável. Esse papel é o resultado de várias interações desse componente com as outras áreas que formam uma empresa.

O setor de RH, por exemplo, segue um modelo bem conhecido para desenhar o seu papel dentro de uma organização. No desdobramento desse, chega-se a 4 papéis principais, são eles:

– Parceiro estratégico

– Especialista administrativo

– Defensor dos empregados

– Agentes da mudança

Portanto, adotar uma gestão estratégica de pessoas é uma oportunidade de rever muitos papéis dentro da organização. Somente assim a empresa consolidará sua atuação no mercado e se desenvolverá mais.

Observação I: Clique aqui para saber mais da importância da Gestão Estratégica de Pessoas.

Observação II: Tópico relacionado: http://www.portaldagestaodepessoas.com/balanced-scorecard/

Deixe um comentário