MODELOS DE ORGANIZAÇÕES – Clique já e confira!

MODELOS DE ORGANIZAÇÕES

Os modelos de organizações existem para embasar a estrutura organizacional. Oferece aos gestores, teorias importantes para desenvolver seus trabalhos. Aqui vamos apresentar os principais modelos.

Os modelos de organizações mais trabalhados são:

– Tipologia de Weber com base na dominação

– Tipologia de Etzioni com base no conhecimento

– Tipologia de Blau e Scott com base no beneficiário

– Tipologia de Burns e Stalker: Mecanicista versus orgânica

Com base nesses modelos, os gestores e estudiosos podem desdobrar sua análise, e criar caminhos eficazes para suas rotinas ou novas pesquisas. Vamos conhece-las.

Tipologia de Weber com base na dominação

Um dos teóricos mais conhecidos da história, Max Weber diz que as organizações se estruturam através da dominação. Um manda e outro obedece, é mais ou menos esta a relação.

Porém, essa dominação não é gratuita, é necessário que haja uma espécie de afeto entre subordinado e dominante. A tipologia de Weber se desdobra em:

Dominação racional-legal – regida por regras ou leis; relação disciplinar; se materializa na burocracia.

Tradicional – pautada pela tradição de obedecer a um chefe, um soberano; o chefe obteve seu cargo por direito, e deve ser seguido, é basicamente este o pensamento.

Carismática – o líder ganhar sua posição pela forma irracional; apelos a boa oratória, e até mesmo poderes inexplicáveis são atribuídos a lideranças que organizam por nesse modelo.

Clique aqui para saber mais acerca deste tipo de organização.

Modelos de Organizações
Modelos de Organizações

Tipologia de Etzioni com base no conhecimento

Esse teórico já propôs um outro viés para explicar as organizações. Ele acredita que o conhecimento é que promove as questões hierárquicas nas organizações. Ele dividiu assim seu modelo:

Organizações especializadas – aqui é o nível de especialização das pessoas que determinam suas posições nas organizações. Quanto mais conhecimento agregar, mais responsabilidades assume. É normalmente o formato de universidades, hospitais, escolas e outros

Organizações não especializadas – aqui o conhecimento é apenas um instrumento para se alcançar um objetivo. Empresas que só visam produzir, não importa o quanto conhecimento se acumule.

Organizações de serviços – formato de empresa como as consultorias, estão vinculados por contratos de curto prazo; o conhecimento é aplicado nos serviços aos quais são contratados.

Tipologia de Blau e Scott com base no benefício

Esses teóricos propuseram um modelo de organização baseado em um beneficiário central. De acordo com essa tipologia, o beneficiário pode ser:

– Membros da organização (associações, cooperativas, fundos, consórcios, clubes)

– Proprietários ou dirigentes (empresas com interesse comercial)

– Clientes da organização (hospitais, escolas, universidades, agências sociais e organizações religiosas)

– Público em geral (organizações estatais)

Tipologia de Burns e Stalker: mecanicista x orgânica

Esse modelo de organização é uma espécie de renovação da teoria de Weber. Os teóricos aplicaram conceitos mais inovadores, que confronta o modal mecanicista e orgânico, gerando dos modelos.

Tipo Mecanicista

– Aplica-se em ambientes controlados

– Atividades especializadas

– Hierarquia definida

– Alta administração coordenação do conjunto

– Comunicação verticalizada

– O topo é quem toma as decisões

– A lealdade é valorizada

– Pessoas compromissadas conseguem promoções de forma mais rápida

– A repressão resolve os problemas internos

Tipo Orgânico

– Se adequa a ambienteis instáveis

– Não existem especialistas, todos conhecem tudo

– Cooperação do conhecimento é que baseia as atividades

– Não existem organogramas

– Os conflitos são resolvidos por negociação

Segundo o teórico Chandler esses tipos organizacionais podem aparecer de acordo com o cenário global. Ele entende que a estrutura é o formato da organização que muda de acordo com a estratégia.

Esses modelos de organização ajudam aos gestores que buscam compreender de forma plena as empresas que fazem parte.

Deixe um comentário